Publicado em: 18 de novembro de 2019


Pneumonia: conheça 6 mitos e verdades sobre o assunto

O Dia Mundial da Pneumonia, que acontece anualmente em 12 de novembro, foi uma data proposta pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção da doença, que segue como a principal causa de morte em crianças de até 5 anos de idade. De acordo com a OMS, 1,2 milhão de crianças morrem a cada ano em decorrência da pneumonia.

A pneumonia caracteriza-se como um tipo de infecção grave que afeta os pulmões, principalmente em decorrência de vírus e bactérias. Febre alta, mal-estar, alteração da pressão, secreção e falta de ar estão entre os sintomas mais comuns.

Conheça abaixo alguns dos principais mitos e verdades relacionados à pneumonia:

1 – Algumas pessoas podem apresentar apenas um “princípio de pneumonia”?

MITO – É importante lembrar que “princípio de pneumonia” não existe. A pneumonia surge quando os fungos, vírus ou bactérias se instalam nos alvéolos pulmonares – local do pulmão onde acontecem as trocas gasosas entre o ar da atmosfera e os gases presentes na corrente sanguínea. Portanto, quando esses agentes não se fazem presentes nos alvéolos, mas somente nos brônquios e traqueias, ocasionando uma inflamação local, temos uma traqueobronquite, não uma pneumonia.

Pessoas com este tipo de afetação geralmente queixam-se de tosse constante, rouquidão e dificuldade de respiração por causa do muco em excesso, que influencia para um estreitamento dos brônquios, dificultando a respiração.

2 – Remédios antigripais são eficazes contra pneumonia

MITO – Apesar de serem diferentes, os sinais da gripe e da pneumonia podem ser confundidos por muitas pessoas. No entanto, mesmo que uma pessoa com pneumonia venha tomar remédios contra a gripe, eles não serão suficientes para eliminar a infecção dos pulmões. Em outras palavras, o efeito do medicamento irá passar e a pessoa continuará a se sentir mal, podendo, inclusive, criar um mal-estar generalizado como febre, tosse, falta de ar, entre outros sintomas característicos da pneumonia.

3 – Uma gripe pode contribuir para causar a pneumonia?

VERDADE – Determinados tipos de vírus causadores da gripe podem afetar os mecanismos de defesa de uma pessoa, deixando-a ainda mais suscetível aos agentes causadores da pneumonia. Por isso, é bastante comum que pacientes com gripe cheguem a desenvolver um quadro de pneumonia posteriormente.

4 – Os sintomas da gripe aliviam mais rapidamente do que os da pneumonia

VERDADE – Dores pelo corpo, tosse, dificuldade de respiração, mal-estar são alguns dos sintomas da gripe mais conhecidos pela população em geral. No entanto, a diferença entre a pneumonia e a gripe neste caso se dá a partir do tempo de duração de cada um. Ou seja, se qualquer um desses sinais não sumirem após o uso da medicação, geralmente em torno de três a quatro dias, é preciso correr para o médico, pois existem grandes chances de o quadro se tratar de uma pneumonia.

5 – Substâncias tóxicas podem causar pneumonia?

VERDADE – Você já ouviu falar sobre “pneumonia química”? Pois bem, ela pode ser causada devido a ação de agrotóxicos, fumaça e outros produtos inalados que atuam diretamente nos alvéolos, gerando uma inflamação no local. Ao contrário da pneumonia bacteriana ou viral, que normalmente atingem somente uma única parte do pulmão, a pneumonia química é capaz de comprometer o órgão por completo. Os sintomas mais comuns deste tipo de pneumonia são: irritação na região ocular, lábios, nariz, boca e também na garganta; além de dor no peito e uma sensação de desorientação. Em casos mais graves, o tratamento para a pneumonia química acontece através de uma respiração artificial de oxigênio.

6 – Pneumonia atinge somente crianças, idosos e pessoas doentes

MITO – Apesar da facilidade da pneumonia atingir os pulmões de pessoas com um sistema imunológico mais frágil, como crianças, idosos, pessoas com diabetes, aids, indivíduos cardiopatas ou em tratamento contra o câncer, a pneumonia também pode afetar pessoas saudáveis de todas as idades.

Cuidado e prevenção

É importante ter atenção em relação à pneumonia. Por isso, alguns hábitos podem ser colocados em prática para a sua prevenção, são eles: higienizar as mãos com álcool e sabão, principalmente em locais de alta exposição, como hospitais e locais públicos; não fumar; cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir; evitar aglomerações e locais fechados; contribuir para o fortalecimento do sistema imunológico através de uma boa alimentação, atividades físicas e horas de descanso.

Além disso, existem também vacinas antipneumocócicas e contra gripe que trabalham para a prevenção dos causadores da pneumonia. Consulte o seu médico sobre o assunto.

Saúde para todos. Cuidar da saúde faz bem!

Fonte: SBIm/Sírio-Libanês

Compartilhe também:

Você pode gostar de ler também

Cartilha do homem: cuidando da saúde masculina

Cartilha do homem: cuidando da saúde masculina

Novembro é o mês escolhido para a conscientização dos cuidados da saúde masculina. Prevenção oncológica, saúde mental, doenças crônicas (hipertensão, diabetes), cardiovasculares, infecções sexualmente...

Andropausa: causas, sintomas, tratamento

Andropausa: causas, sintomas, tratamento

Muitos homens, entre os seus 40 e 55 anos, podem sentir ou já sentiram sintomas como indisposição, cansaço cotidiano, queda de cabelo, entre outros. Essas sensações, que à primeira vista podem passar ...

Psoríase: causas, sintomas, tratamento

Psoríase: causas, sintomas, tratamento

A psoríase é considerada uma doença autoimune, de ação crônica e inflamatória, e que normalmente afeta a pele, unhas, couro cabeludo, articulações ou mesmo as partes íntimas de quem a possui. As causa...

x

Precisando da 2ª via do boleto?

Digite o seu CPF e retire a segunda via do boleto

Campo de preenchimento obrigatório

Boletos vencidos podem ser pagos em qualquer banco.