fbpx

Publicado em: 17 de novembro de 2021


Diabetes: Conheça os seus tipos e possíveis sintomas

Diabetes Mellitus é uma doença crônica, caracterizada quando o corpo não produz insulina o suficiente ou quando não consegue utilizar corretamente a que produz — A insulina é um hormônio produzido no pâncreas pelas células beta, é responsável por regular a taxa de glicemia no sangue, garantindo energia para o organismo.

Segundo pesquisas da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes) cerca de 6,9% dos brasileiros vivem com a patologia, resultando em aproximadamente 13 milhões de pessoas que possuem quadros de diabetes.

Diabetes

A causa exata do tipo de diabetes ainda é desconhecida, mas a melhor forma de prevenir a doença é adotando um estilo de vida saudável, praticando atividades físicas, adotando uma boa alimentação e evitando consumir álcool, tabaco e outras drogas. Comportamentos saudáveis podem evitar não somente o diabetes, mas também outras doenças crônicas, como o câncer.

Você também pode gostar de ler sobre:

Existem diferentes tipos de diabetes, nos quais a doença pode se apresentar de diversas formas, como por exemplo:

Diabetes Tipo 1

É uma doença crônica hereditária não transmissível. O diabetes Tipo 1 concentra entre 5% a 10% do total de pessoas com a doença e se dá quando o sistema de defesa do organismo ataca, equivocadamente, as células beta e consequentemente, acaba dificultando o processo de liberação de insulina no corpo.

Este tipo costuma ser comum entre crianças e adolescentes, mas também pode ser identificado em adultos. Para ajudar a controlar o nível de glicose no sangue, essa variedade é tratada com insulina, medicamentos, planejamento alimentar e exercícios físicos.

Os sintomas do Diabetes Tipo 1 podem incluir:

  • Fome e sede frequente;
  • Fraqueza;
  • Vontade de urinar constantemente;
  • Perda de peso;
  • Fadiga;
  • Mudanças frequentes de humor;
  • Enjoo e vômito.

Diabetes Tipo 2

O Tipo 2 se dá quando o corpo não consegue produzir insulina suficiente para controlar os níveis de glicose ou quando não consegue fazer o uso adequado da quantidade que produz. Cerca de 90% das pessoas acometidas pela doença têm o Tipo 2. É mais comum entre os adultos, mas crianças também podem apresentar.

Essa doença pode ser controlada com a prática de exercícios e planejamento alimentar. Em alguns casos, também pode ser necessário o uso de insulina acompanhada de outros medicamentos.

Os sintomas do Diabetes Tipo 2 podem incluir:

  • Fome e sede constante;
  • Formigamento na região dos pés e das mãos;
  • Vontade de urinar frequentemente;
  • Infecções na pele, na bexiga e também nos rins;
  • Feridas com processo de cicatrização lento;
  • Visão embaçada.

Diabetes Gestacional

Durante a gravidez, cerca de 2% a 4% das gestantes são afetadas pelo diabetes gestacional, existindo o risco da mãe e o bebê desenvolverem a doença. A incidência do diabetes gestacional se dá devido às mudanças hormonais que o corpo da mulher passa durante o período gestacional, para permitir o desenvolvimento do feto.

Com isso, buscando compensar os hormônio da placenta que inibem a ação da insulina, as células beta do pâncreas aumentam sua produção. Todavia, esse não é um processo comum entre todas as mulheres e quando não ocorre, resulta-se no quadro do diabetes gestacional, sendo caracterizado pelo aumento de glicose no sangue.

O controle dessa condição é feito, na maioria das vezes, com a orientação nutricional adequada, onde, a cada período da gravidez, uma quantidade certa de nutrientes é indicada para equilibrar o quadro. E para reduzir os níveis glicêmicos, a prática de atividades físicas também é uma medida eficaz.

Pré-Diabetes

O termo “pré-diabetes” é utilizado para descrever o quadro de um paciente que apresenta os níveis de glicose no sangue mais altos do que o normal, mas ainda não suficiente para um diagnóstico de Diabetes Tipo 2. Cerca de 50% dos pacientes nesse estágio devem desenvolver a doença. O pré-diabetes é a única etapa que ainda pode ser revertida ou que permite retardar a evolução para o diabetes e suas complicações.

Diabetes Infantil

A diabetes na infância é caracterizada quando a concentração de glicose no sangue se encontra em níveis elevados, resultando na sensação de sede constante, vontade de urinar frequente e aumento da fome também. O diabetes tipo um é mais comum entre jovens e crianças e ainda não existe cura, apenas tratamento. O controle é feito, principalmente, através da insulina.

Mas apesar do tipo um ser mais comum, crianças que apresentam hábitos poucos saudáveis podem acabar desenvolvendo o tipo 2 — que ainda nas fases iniciais, pode ser revertido por meio da implementação de uma alimentação equilibrada, combinada com a prática de atividades físicas.

Os sintomas da diabetes infantil podem incluir:

  • Aumento na sensação de fome e sede constante;
  • Boca seca;
  • vontade de urinar frequente;
  • Visão embaçada;
  • Cansaço anormal;
  • Sono;
  • Enjoos e vômitos;
  • Perda de peso;
  • Infecções costumeiras;
  • Irritabilidade e mudanças de humor;
  • Dificuldade de concentração e aprendizado.

A revelação do Diabetes pode ser feita através de um simples exame de sangue, bastando apenas algumas gotas. Caso seja notável uma alteração considerável na taxa de glicemia, é necessária a realização de outros exames mais aprofundados para a confirmação. Para que seja feita a confirmação do diagnóstico e iniciação do tratamento, o médico deve solicitar o exame da Curva Glicêmica. Os resultados são apresentados a partir de um gráfico, capaz de permitir um diagnóstico completo e preciso.

Quem se cuida, cuida de quem ama, cuida no Plural!

 

Fonte: SBD

Compartilhe também:

Você pode gostar de ler também

x

Precisando da 2ª via do boleto?

Digite o CNPJ e retire a 2ª via de boleto

Campo de preenchimento obrigatório

Boletos vencidos podem ser pagos em qualquer banco.