fbpx

Publicado em: 13 de dezembro de 2021


Dezembro Laranja: A importância do uso do filtro solar

Com a chegada do verão, entra em evidência a campanha Dezembro Laranja. Criada em meados de 2014, pela Associação Brasileira de Dermatologia (SBD), o objetivo da campanha Dezembro Laranja consiste na prevenção e conscientização acerca do câncer de pele — o tipo de câncer mais incidente do Brasil, de acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer). O câncer de pele corresponde a cerca de 30% dos diagnósticos de tumores malignos registrados em território nacional.

Em vista desse cenário, é de suma importância a adoção de medidas preventivas no dia a dia, buscando evitar a exposição solar em excesso e sem proteção. Daí a necessidade se se usar o filtro solar diariamente, já que, muito além de prevenir doenças de pele, o nosso querido protetor solar também é capaz de oferecer benefícios à estética e à saúde.

O filtro solar atua na proteção contra manchas na pele causadas pela exposição e/ou acnes, prevenção contra o envelhecimento precoce e contra o câncer de pele, que está diretamente ligado ao contato com os raios UV. Além de ajudar a manter a pele hidratada, o protetor também oferece proteção contra poluentes atmosféricos e agentes oxidativos.

Você também pode gostar de ler sobre:

O filtro solar deve ser um hábito diário

Independente da estação, seja inverno ou verão, estudos comprovam que a aplicação diária de filtro solar é essencial e indispensável, uma vez que a radiação solar é capaz de causar danos à pele mesmo no escuro. Também é importante estar atento(a) às luzes artificiais, já que mesmo elas também podem afetar a pele negativamente em caso de alta exposição, podendo originar, principalmente, melasmas (pequenas manchas na pele).

“Dentro de casa ou no escritório, o mais indicado é usar filtros físicos, facilmente identificados pela cor branca, cuja formulação leva dióxido de titânio, que é responsável por bloquear a ação da luz artificial sobre a pele”, explica Fernanda Casagrande, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

No entanto, o uso do filtro como um hábito em si, ainda é muito negligenciado pela população. Já em outros casos, quando usam, optam pelo produto errado, fazendo escolhas equivocadas em relação ao fator de proteção e/ou textura.

Você sabia, por exemplo, que o ideal é aplicar o protetor com cerca de meia hora de antecedência para que o filtro possa agir corretamente? Pois é, já o tempo de reaplicação pode variar a cada 2 ou 3 horas, dependendo de fatores como transpiração excessiva e exposição solar constante.

Cada tipo de pele necessita de uma proteção diferente?

Sim. O uso de filtro solar particular para cada tipo de pele traz benefícios para além da proteção correta, como por exemplo: o controle de acnes, oleosidade acentuada e descamação. De modo que, temos as seguintes situações:

Peles oleosas: peles oleosas necessitam de produtos com gel/oil free ou um sérum com toque seco. O gel costuma ser absorvido mais rapidamente, visto que não possui álcool ou gordura, e não deixa a pele brilhosa.

Pele seca: quem tem pele seca deve usar filtros com ação hidratante ou cremosa. Por não conter oleosidade, a pele seca não corre o risco de apresentar excesso de brilho com os protetores em creme.

Pele normal ou mista: como pessoas de pele normal possuem um nível de oleosidade mais controlado, o filtro indicado pode ser um sérum, spray ou loção. Já indivíduos de pele mista devem optar por produtos matte/toque seco.

Pele sensível: para quem tem este tipo de pele pode-se optar por protetores em gel ou em creme. Também é bom evitar produtos com perfumes ou mesmo descolorantes de pelos durante a exposição solar. Tais produtos podem causar alergias ou mesmo queimaduras.

Além disso, existem hoje, oito tipos de texturas diferentes de protetores solar disponíveis no mercado, onde cada tipo apresenta uma característica distinta e atende uma necessidade. Vejamos:

  • O Aerogel – que age no controle de oleosidade e promove sensação de pele limpa;
  • O Toque Seco – que promete deixar o rosto seco além de oferecer rápida absorção;
  • O Fluido – que apresenta uma consistência mais líquida;
  • O Sérum – que se assemelha ao fluido mas é mais translúcido;
  • O Bruma – que é em formato de spray aerosol e promove uma pele mais hidratada e suave;
  • O Mousse – que é mais encorpado e oferece efeito primer e toque aveludado;
  • O Creme – que é o mais tradicional podendo ser uma opção hidratante e maior resistência;
  • O Alta Cobertura – que age como uma espécie de base de maquiagem, cobrindo as imperfeições da pele.

Sendo assim, antes de efetuar a compra, é preciso entender e verificar o que cada um deles pode oferecer.

Dezembro Laranja: A importância do uso do filtro solar 2

Qual o FPS para cada tipo de pele?

Pele branca: Peles mais claras são mais sensíveis e, portanto, necessitam de mais cuidado. Por queimar com mais facilidade, é recomendado a utilização de filtros solares com fatores de proteção mais altos, como um FPS 60, por exemplo. Aqueles que possuem a pele clara e passam bastante tempo expostos ao sol, são mais propícios a desenvolverem câncer de pele, contudo, pesquisas apontam que qualquer pessoa pode ser acometida pela patologia.

Pele morena: Pessoas de pele morena queimam com uma facilidade razoavelmente menor, em relação às que possuem pele branca. Como a melanina já oferece uma proteção natural contra raios UV, a pessoa de pele morena pode iniciar com um fator mais alto como o FPS 60 ou 50 e, ao longo do dia, diminuir para FPS 30.

Pele negra: Para peles negras, os filtros solares não são dispensáveis ou considerados como exagero, ainda que a pele ofereça uma proteção natural. Mesmo sendo mais raro os casos de câncer de pele em negros, quando acontece, costuma ser do tipo melanoma na grande maioria dos diagnósticos — que é tipo mais grave e com maior taxa de mortalidade. Portanto, um protetor com um FPS a partir de 30, seria o ideal.

E, por fim, é igualmente necessário se atentar à quantidade de protetor aplicada, que também interfere na eficácia do produto, de modo que, não é recomendado pecar pelo excesso ou falta do mesmo. Este é um cuidado que não deve ser desprezado.

Qual a quantidade certa na hora de passar o filtro solar?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a quantidade ideal do produto para aplicação seria:

  • Aproximadamente uma colher de chá (5 ml) de protetor solar no rosto, no pescoço e na cabeça;
  • A mesma quantidade para a parte da frontal do tórax e outra para a parte de trás;
  • Uma colher para cada braço;
  • E, por fim, repete-se a medida para a parte da frente de cada perna e outra para a parte de trás de cada perna também.

E lembre-se, mesmo realizando todos os cuidados necessários para a manutenção da pele no dia a dia, é importante ter uma consulta com um dermatologista para que ele possa entender qual a real necessidade de sua, pois cada pele é única.

 

Fonte: SBD

Compartilhe também:

Você pode gostar de ler também

Diabetes: Conheça os seus tipos e possíveis sintomas

Diabetes: Conheça os seus tipos e possíveis sintomas

Diabetes Mellitus é uma doença crônica, caracterizada quando o corpo não produz insulina o suficiente ou quando não consegue utilizar corretamente a que produz — A insulina é um hormônio produzido no ...

x

Precisando da 2ª via do boleto?

Digite o CNPJ e retire a 2ª via de boleto

Campo de preenchimento obrigatório

Boletos vencidos podem ser pagos em qualquer banco.